PT
EN

O projeto XXVI Talhas presta homenagem à tradição milenar da produção de vinho de talha. Em Vila Alva, aldeia típica localizada no coração do Alentejo, há uma grande cultura e tradição de fabrico de vinho através deste método artesanal, introduzido pelos romanos há mais de dois mil anos. O “saber fazer” tem passado de geração em geração, o que permitiu que esta técnica de produção seja uma realidade nesta aldeia até aos dias de hoje.

Com a reativação da antiga Adega do Mestre Daniel procuramos preservar, estimular e promover este método de vinificação que, por vários motivos, tem vindo a diminuir nos últimos anos.
 

Quem somos

Somos um grupo de amigos, naturais de Vila Alva, que se juntou para criar o XXVI Talhas. Crescemos a ver os nossos familiares a produzir vinho de talha e, por isso, temos uma grande paixão por esta tradição. Este projecto, um sonho antigo, nasce agora com o objectivo de dignificar e promover o vinho de talha produzido em Vila Alva.

Sendo a nossa aldeia um dos locais do Alentejo onde a tradição de produção de vinho de talha, introduzida pelos romanos se manteve até aos dias de hoje, sentimos a responsabilidade de lhe dar continuidade. Infelizmente, nos últimos anos, esta prática tem vindo a reduzir drasticamente e é esta tendência que pretendemos ajudar a inverter.

É com este objetivo que reactivámos a antiga adega do Mestre Daniel, com 26 talhas, onde produzimos vinho de talha segundo os métodos tradicionais.

Foi da conjugação do número de talhas da nossa adega (26) com a origem romana deste tipo de vinificação que nos levou a nomear o nosso projeto de “XXVI Talhas”. Além da produção de vinho, procuramos divulgar esta prática ancestral com a organização de iniciativas na nossa própria adega e a participação em eventos.
 

Adega do Mestre Daniel

É na antiga adega do Mestre Daniel, em Vila Alva, que produzimos o nosso vinho de talha segundo os métodos tradicionais.
Daniel António Tabaquinho dos Santos (1923-1985) para além de produzir vinho, utilizava também este local para trabalhar como carpinteiro e, por esse motivo, era conhecido localmente como o "Mestre Daniel". Mestre Daniel produziu aqui vinho de talha durante cerca de 30 anos, seguindo a tradição familiar que herdou de seus pais e avós. Após a sua morte seguiram-se ainda alguns anos de produção. Contudo, em 1990, a adega encerrou atividade.

Em 2018, após quase trinta anos de interregno, a adega volta a funcionar, retomando a tradição local e familiar de produção de vinho de talha. Como é tradição em Vila Alva, os recipientes utilizados para a vinificação são as talhas, descendentes das grandes vasilhas romanas, com capacidades que variam entre os 300 e 1300 litros. Na nossa adega temos 26 talhas: 22 são de barro, algumas datadas do séc. XIX, e 4 são de cimento armado que, apesar de mais recentes (década de 1930), foram fabricadas por “mestres vilalvenses”, motivo pelo qual também têm grande significado para nós.

Esta adega, uma das mais típicas de Vila Alva, tem uma área de 170m2 e está na posse da família há mais de 60 anos. Do centenário edifício da adega, apenas não resistiu a cobertura que teve de ser substituída em 2010. Recentemente foi também necessária a reparação e instalação de todos os elementos necessários para garantir a produção de vinho com qualidade e em condições de segurança e higiene.
 

Os nossos vinhos

O nosso foco está na produção de vinhos de talha seguindo os métodos tradicionais. Os vinhos que lançamos dependem do que as vinhas nos oferecem anualmente e irão variar de acordo com o que de melhor conseguirmos extrair delas.
Como é tradição em Vila Alva, os recipientes utilizados para a vinificação são as talhas, descendentes das grandes vasilhas romanas, com capacidades que variam entre os 300 e 1300 litros. Na nossa adega temos 26 talhas: 22 são de barro, algumas datadas do séc. XIX, e 4 são de cimento armado.

Gama - Do Tareco

Esta gama representa os vinhos novos de talha que se bebem nas adegas. O vinho é retirado das talhas logo após o dia de S. Martinho (11 de Novembro) e são engarrafados logo em seguida (têm cerca de 2,5 meses de contacto pelicular). São vinhos leves e frescos, mas com todo o carácter do vinho de talha.
 
Referências disponíveis:
• Branco do Tareco
• Palhete do Tareco
• Tinto do Tareco
 
Gama - Mestre Daniel

Para esta gama, no S. Martinho são escolhidas as melhores talhas e o vinho permanece nestas até Fevereiro / Março do ano seguinte, ficando com cerca de 5 a 6 meses de contato pelicular, sendo só depois engarrafado. São vinhos com complexidade e gastronómicos.
 
Referências disponíveis:
• Mestre Daniel - Branco  
• Mestre Daniel - Tinto
 
Gama - Mestre Daniel - Talha única

São vinhos single vineyard elaborados com as vinhas mais antigas e vinificados numa única talha. Estes são vinhos exclusivos sendo produzidas no máximo 1000 garrafas por ano e somente em anos em que a qualidade o justifique.
Tal como na gama Mestre Daniel, têm 5 a 6 meses de contato pelicular. São também vinhos complexos e gastronómicos, mas com um carácter mais refinado do que a gama normal.
 
Referências disponíveis:
• Mestre Daniel - Talha X - Branco  
• Mestre Daniel - Talha XV - Tinto
 
 
Facebook: xxvi_talhas
Instagram: xxvi_talhas
 
  Partilhar
Contactos
Aconchego da Aldeia Lda - Rua Bento de Jesus Caraça, 30-B
7940-379 Vila Alva

info.xxvi.talhas@gmail.com
Ver Website              
Sala de Provas
Vinhos do Alentejo 2022