PT
EN

A nossa história

O Alentejo é terra de vinho desde há milénios. Por toda a região abundam os vestígios históricos que ligam os ancestrais habitantes destas terras aos três grandes pilares da alimentação mediterrânea: o vinho, o azeite, o pão. A cultura da vinha foi um dos principais elos entre as comunidades, onde o sentido de entreajuda e o objetivo do bem comum estiveram sempre presentes. Não espanta por isso que a primeira adega social portuguesa, embrião do movimento cooperativo, tenha nascido em Viana do Alentejo no final do século XIX.

Nos anos 40 do século XX, a vinha alentejana encontrava-se bastante fragilizada por uma sucessão de pragas (filoxera, míldio, oídio) e pela determinação do governo da época em implementar na região a monocultura do cereal. Nos anos 50, as adegas cooperativas surgiram como forma de preservar e dinamizar a vinha e o vinho, através da conjugação dos esforços dos produtores. Fundada em 1956 por 14 viticultores, a Adega Cooperativa de Redondo foi das primeiras a ser criada, tendo desde logo assumido uma importância determinante no renascimento e posterior desenvolvimento do vinho do Alentejo, sobretudo a partir dos anos 80. Hoje, a Adega de Redondo congrega cerca de 200 produtores, representando mais de 75% da viticultura da sub-região de Redondo, e é uma das maiores e mais dinâmicas adegas cooperativas de Portugal.
 

Quem é a Adega de Redondo?

A Adega Cooperativa de Redondo é bem conhecida em Portugal e no Mundo, sobretudo através da marca Porta da Ravessa, nome que se tornou autêntico embaixador da qualidade e genuinidade dos Vinhos do Alentejo.

Mas para além desta marca bandeira, a Adega de Redondo produz um conjunto diversificado de outras marcas, com especial destaque para, a também emblemática, Real Lavrador. A diversidade de marcas para diferentes segmentos de mercado, caracterizam a presença da Adega no mercado onde se destacam ainda marcas como AR, Anta da Serra, Maré Viva, Latitude, Longitude, Albarrada e Castelo de Alandroal, todas elas obtendo consistentemente ano após ano, inúmeras distinções em certames nacionais e internacionais.

Num ano médio, a Adega de Redondo elabora cerca de doze milhões de litros de vinho, dos quais 75% de vinho tinto. Modernas e bem equipadas instalações de vinificação e engarrafamento permitem tirar o máximo partido da qualidade das uvas recebidas, sob a supervisão da diretora de enologia Mariana Cavaca.

Sendo o mercado português o principal destino dos vinhos produzidos na Adega de Redondo, numa visão de futuro, e do ponto de vista estratégico, o objetivo passa por reforçar de forma significativa a nossa presença nos quatro cantos do mundo. Para além dos países onde temos operações consolidadas como Brasil, EUA, França, Suíça, Luxemburgo, Reino Unido, Rússia e PALOP´s, a Adega tem feito um esforço nos últimos anos de reforço de posição em mercados de referência (Canadá, Países Nórdicos, Alemanha, Países Baixos e China), estando sempre atenta a novos mercados que se estejam a revelar como emergentes.
 

Região Vitivinícola do Alentejo: O Segredo de um bom Vinho

A região vitivinícola do Alentejo é a maior de Portugal, sendo composta por oito sub-regiões com características distintas, em termos de relevo do terreno, composição do solo ou particularidades do clima: Portalegre, Borba, Redondo, Reguengos, Évora, Vidigueira, Moura e Granja-Amareleja.

A sub-região de Redondo é influenciada de forma determinante pela Serra d’Ossa, que se eleva a 600 metros de altitude. O seu relevo protege as vinhas dos ventos dominantes e proporciona um clima mediterrâneo/continental marcado por invernos frios e secos e verões quentes. A presença da Serra d’Ossa, a norte e a nascente, é determinante na qualidade das uvas e dos vinhos produzidos na Adega de Redondo, permitindo a ocorrência de maturações mais equilibradas e, consequentemente, a produção de vinhos brancos citrinos, muito frescos e aromáticos, bem como vinhos tintos muito agradáveis e suaves para serem consumidos enquanto novos, mas também a produção de vinhos mais estruturados e concentrados com um bom potencial de envelhecimento. Os solos são aqui muito variados, predominando embora os afloramentos de granito e xisto.

A Adega de Redondo está ciente de que a qualidade começa na vinha e acompanha de perto cerca de duas centenas de produtores, oferecendo-lhes a assistência técnica para a produção de uvas sãs, colhidas no ponto perfeito de maturação.

O clima da sub-região de Redondo, pela pouca humidade e muitas horas de sol, é pouco suscetível às pragas da vinha, tornando-se particularmente adequado ao desenvolvimento de uma viticultura sustentável, assente na biodiversidade e proteção ambiental. A Adega de Redondo fomenta estas práticas junto dos seus associados, contribuindo assim para a produção de vinhos mais genuínos e ambientalmente responsáveis, razão pela qual a Adega de Redondo aderiu ao Programa de Sustentabilidade dos Vinhos do Alentejo.

A matriz dos vinhos da Adega de Redondo assenta nas castas tradicionais alentejanas, como as tintas Trincadeira, Aragonez, Alicante Bouschet ou Castelão e as brancas Roupeiro, Fernão Pires, Antão Vaz, Rabo de Ovelha ou Arinto. Mas não deixa de lado a inovação, fomentando a plantação de castas com elevado potencial nesta região, como sejam as tintas Touriga Nacional, Touriga Franca e Syrah e a branca Verdelho.

Guarde um momento para ter a experiência de um bom vinho.
Conheça as marcas Adega de Redondo.
 

Adega de Redondo, Bem-Vindo(a)!

É com grande prazer e orgulho que vos apresentamos a Adega Cooperativa de Redondo. Situada em pleno coração do Alentejo, no sul de Portugal, sendo uma das mais antigas Adegas do Alentejo, tem-se vindo a modernizar ao longo dos tempos, adaptando-se também às novas e cada vez maiores exigências do mercado e dos consumidores. A nossa história fala por si, comemorando em 2021 os 65 anos de existência que, de geração em geração vão passando o seu legado de pais para filhos e produzindo alguns dos mais conhecidos vinhos do mercado, como o Porta da Ravessa ou o Real Lavrador, entre outros.

Esta história só é possível de se escrever devido ao esforço e ao acreditar dos Associados que se mantiveram fiéis, devido à resiliência e dedicação dos colaboradores da Adega que se mostraram incansáveis e pelas sucessivas Administrações/Gerências que tudo fizeram para que tal acontecesse.

Os nossos vinhos são produzidos exclusivamente com as uvas provenientes das vinhas dos cerca de 200 produtores Associados, permitindo o rigoroso controlo de qualidade e a total rastreabilidade desde a vinha até ao consumidor. Com uma produção média anual que pode variar entre os 9 e os 12 milhões de litros de vinho, predominam os vinhos tintos com três quartos da nossa produção total, repartindo o remanescente entre brancos e rosés.

A melhoria da qualidade dos vinhos e a segurança alimentar são uma das nossas prioridades, sendo os investimentos e metodologias de trabalho orientados nesse sentido. A obtenção em finais de 2019 de um dos mais exigentes referenciais mundiais de certificação de segurança alimentar, o FSSC 22000, é prova disso mesmo.

Estamos presentes nos quatro cantos do mundo, em cerca de 20 países, mas é nosso objetivo aumentarmos a nossa presença e reconhecimento internacional, sem esquecer o mercado nacional.

Na Adega Cooperativa de Redondo, orgulhamo-nos de ter uma excelente relação qualidade/preço e de sermos um fornecedor e parceiro de negócios totalmente confiável.

Temos já longa história e continuamos a escrevê-la. Mudámos de imagem corporativa, mudámos a rotulagem, mudámos a nossa presença.


Sintam-se convidados a visitar e experimentar a nova Adega de Redondo.

A Administração da Adega Cooperativa de Redondo

 
  Partilhar
Contactos
Estrada de Évora, Apt. 26
7170-999 Redondo

T.(+351) 266 989 100
F.(+351) 266 909 137

geral@acr.com.pt

GPS: 38.64374,-7.55598
Ver Website               Ver Enoturismo         
Sala de Provas
De 2ª Feira a Sábado – Das 09h00 às 19h00

Aconselha-se marcação prévia.
Vinhos do Alentejo 2022