PT
EN

Dona Dorinda Tinto 2013

Tipo: Tinto
Classificação: Vinho Regional Alentejano
Clima: Alentejo Mediterrânico
Solo: Quartzo-dioritos com barro vermelho
Castas: 85% Syrah e 15% Viognier
Produção: 4560 garrafas 75 cl



Análise

Teor alcoólico: 16.5% vol.
Acidez total: 5.6 g / l
pH: 3.71
Longevidade: 10 anos



O Ano

O ano de 2013 foi muito semelhante em termos meteorológicos a 2012, marcado por chuvas intensas no início do ciclo, com temperaturas muito altas durante o período de maturação e ameaça de chuvas na época da colheita. Alguma humidade nocturna representou um desafio em termos de aparecimento de fungos, tratados segundo os padroes biodinâmicos.

2013 é também o primeiro ano em que colhemos as nossas uvas Viognier, juntamente com a Syrah, uma prática bem estabelecida no vale francês do Ronhe. Este ano, o nosso vinho é composto por 85% Syrah e 15% dessa variedade branca, que lhe adiciona um claro nariz floral, complexidade e diversidade aromática. Já que o Viognier atinge a maturidade mais cedo do que o Syrah, exige um equilíbrio delicado durante a vindima para que seja feita em simultâneo.

Vinificação: A colheita foi feita à noite em caixas de 12 kg, de modo a evitar o esmagamento das uvas. Usamos maceração carbônica para alcançar a máxima extração de cores e sabores da fruta, seguida por 15 dias de fermentação num ambiente de temperatura controlada. No final, uma suave prensagem foi seguida pela fermentação maloláctica em barricas de carvalho francês. É importante salientar que todo o processo de transições é conseguido através da força de gravidade.



Estágio

Dona Dorinda 2013 envelheceu 12 meses em barricas de carvalho francês, seguido por mais de um ano em garrafas lançado em Outubro de 2015.



Notas de prova

Cor: Rubi vivo de intensidade profunda
Aromas: Este vinho é de intensidade média, com um claro nariz de flores, especialmente violetas. Tem um toque agradável de cereja no final.
Na boca: Acidez média, álcool alto, taninos bem integrados. Um vinho elegante, com uma abordagem fluida e sedosa mas intensa e corpo médio.
Frutos pretos como cereja preta, amora e passas desstacam-se e envolvem notas de chocolate escuro num fim de madeira resinosa.

É um excelente vinho com longo potencial de envelhecimento.



Gastronomia

Acompanha assados e pratos fortes.
 
  Partilhar
  Vinhos
Ver Produtor       
Vinhos do Alentejo 2017