PT
EN
  Notícias  
13.07.2018
Produtores de vinho poupam até 30% em água e energia com o PSVA
Os produtores de Vinhos do Alentejo já começaram a poupar água e energia através de um programa de sustentabilidade para o setor, com benefícios para as "carteiras" e para o meio ambiente.

Há viticultores da região que já poupam "15 a 20% em água e em energia pode ir até aos 30%", com potencial para chegar "até 50% em ambos os casos", revelou esta sexta-feira o gestor do Programa de Sustentabilidade dos Vinhos do Alentejo (PSVA), João Barroso.

O responsável falava no final da apresentação do balanço de três anos da implementação deste programa liderado pela Comissão Vitivinícola Regional Alentejana (CVRA), que decorreu na Comissão de Coordenação e Desenvolvimento Regional do Alentejo, em Évora.

João Barroso realçou que os produtores que aderiram ao PSVA passaram a "controlar os consumos de água" e a ter a "perceção e monitorização do que se consumia" na adega ou na vinha também em termos de energia.

"Agora, os produtores conseguem saber, no momento, qual é a energia que está a ser gasta, se está a haver algum desperdício e se há alguma forma de otimizar esse consumo para reduzir os custos", assinalou.

O gestor do PSVA realçou que os viticultores "fizeram investimento em caudalímetros e equipamentos de medição", que considerou "irrisório", tendo em conta "o custo benefício do investimento e o baixo período do retorno".

"A partir do momento em que têm esses equipamentos instalados podem começar facilmente a controlar e a reduzir custos. Se conseguirmos poupar os recursos, vamos diretamente e proporcionalmente poupar em dinheiro", afirmou.

Além dos benefícios económicos e ambientais, o programa de sustentabilidade também permitiu aos viticultores obterem outros ganhos, como a comunicação e partilha de informação e a promoção da biodiversidade e da proteção dos ecossistemas, entre outros.

Também o presidente da CVRA, Francisco Mateus, fez um balanço "excecional" da aplicação do PSVA, considerando que os aderentes "já percorreram um terço do caminho" até atingirem o patamar de sustentabilidade mais elevado.

"É um excelente princípio, mas isto não tem fim", realçou o responsável, apontando para a necessidade de o setor "ir melhorando ano após ano" e de viticultores com menos área aderirem ao programa.

​O Programa de Sustentabilidade dos Vinhos do Alentejo conta com 158 membros, entre viticultores, adegas e empresas ligadas à vinha e ao vinho.
  Voltar
  Partilhar
Vinhos do Alentejo 2018