PT
EN

Processo de Certificação

Todos os Agentes económicos que pretendem comercializar produtos vitivinícolas com a Denominação de Origem (DOC Alentejo) ou a Indicação Geográfica (Vinho Regional Alentejano) têm que proceder à certificação de produtos vínicos na CVR Alentejana.
 

Podem fazê-lo nas seguintes categorias de produto: vinho branco, tinto, e rosado ou rosé; vinho licoroso; vinho espumante de qualidade branco, tinto, e rosado ou rosé; aguardente bagaceira; aguardente vínica.


O processo de certificação efectuado pela CVR Alentejana obedece à norma NP EN ISO/IEC 17067 (esquema certificação 4 excepto a alínea c do ponto VI).


A certificação dos produtos com direito a DO Alentejo e IG Alentejano implica o cumprimento dos seguintes requisitos:

- Criação das contas-correntes:

- Aprovação de cadastro de vinhas (áreas e castas);

- Validação e aprovação da quantidade de uvas colhidas e volumes produzidos.

- Aprovação do lote pelo laboratório de análise físico-química;

- Aprovação do lote pelo laboratório de análise sensorial.

 

A figura abaixo representa uma súmula das diferentes fases que vão desde a parcela de vinha até à comercialização do produto:




 

 


Das 12 etapas acima identificadas 9 são efectuadas pela CVRA, sendo que as restantes são da responsabilidade do agente económico. Assim facilmente se constata que a CVRA desempenha um papel de acompanhamento e controlo ao longo de todo o processo.
 

Vinhas aptas à produção de vinho com DO Alentejo ou IG Alentejano

É verificada a informação sobre a parcela de vinha, desde as casta que a constituem, a área que cada uma delas ocupa, os solos onde estão implantadas, etc. Todas as parcelas de vinha são sujeitas a georreferenciação, para se verificar a sua localização. Com esta verificação técnica, in loco é elaborado um registo informático.

 

Análise Físico-Química e Sensorial

Após a vindima, quando o vinho se encontra já finalizado o produtor constitui os lotes. A decisão sobre qual o lote que originará cada uma das marcas comerciais é do produtor.

Cada um dos lotes, antes de poder ser comercializado, é objecto de uma avaliação físico-química e de uma avaliação sensorial pela CVRA.

Os métodos de análises físico-químicas e sensoriais efectuados, no Laboratório de Análises Físico-Químicas e Sensorial da CVR Alentejana, são acreditados, segundo a NP EN ISO/IEC 17025 pelo Instituto Português de Acreditação,

 

Avaliação Físico-Química

Os parâmetros analíticos efectuados que comprovam as características físico-químicas dos vinhos, são:

-Título Alcoométrico Volúmico Adquirido a 20ºC

-Título Alcoométrico Volúmico Total

-Dióxido de Enxofre Total

-Açucares Totais (Glucose + Frutose)

-Acidez Total (em ácido tartárico)

-Acidez Volátil (em ácido acético)

-Sobrepressão (Vinhos espumantes)

- Açucares Totais (Glucose + Frutose + Sacarose – Vinhos espumantes)

 

Avaliação Sensorial

Os parâmetros avaliados na análise sensorial que comprovam as características dos vinhos, são:

- Aspecto (Intensidade de cor e Limpidez)

- Aroma (Complexidade aromática e Intensidade aromática)

- Sabor (Complexidade, Equilíbrio, Adstringência/Amargor, Corpo/Estrutura e Persistência)

 

Rotulagem

Para assegurar a boa informação ao consumidor e o cumprimento da legislação nacional e comunitária a rotulagem é previamente aprovada pela CVR Alentejana.
Os vinhos só podem ser introduzidos no mercado após aprovação nos vários processos e na rotulagem. A cada garrafa de vinho certificado é atribuído um selo de garantia com um código alfanumérico único e exclusivo, que atesta a origem do vinho e a qualidade produto vendido aos consumidores em Portugal e nos mercados de exportação.


Download de lista com Produtos vínicos certificados por produtor

  Partilhar
Vinhos do Alentejo 2017